Total de visualizações de página

terça-feira, 26 de setembro de 2017

O passado sempre vivo aqui no blog

A Pça Porto Rocha na década de 50

Fresquinhas





















Barbada
- Minhas fontes afirmam que Luís Geraldo levará a eleição da presidência da Câmara de barbada. 


Denúncia
- Recebi denúncia de que os vereadores, na calada da noite, sem lerem a medida que estava na ata para não alertar a imprensa, aprovaram o aumento do salário dos seus chefes de gabinete para R$ 6.500. O denunciante prometeu mandar as provas do ato  


Troca
- Laura Barreto trocou de cargo com Alessandro Teixeira. Para quem não conhece, Alessandro é professor concursado, uma pessoa inteligente e honesta. Se MM não atrapalhar, tem tudo para fazer boa gestão


Ressurreição 

- Gente, o Lázaro de São Jacinto levantou mesmo da tumba..rs.. 






Cadê ???
- Fui 4 vezes à banca Exxótica ontem e não encontrei o senhor Fábio Neves. Ele não trabalha ? 


Parabéns 
- Os alunos do Miguel Couto receberam ontem vários presentes por sua participação na equipe de Canoa Havaiana. As diretoras Stephania e Aline Bonioli se emocionaram ao ver os presentes que seus alunos ganharam 








Parabéns II
- O handebol de Cabo Frio está em alta no estado. As equipes do Costa Azul Iate Clube conquistaram três troféus inéditos para a categoria e para a cidade. Parabéns !!


Parabéns III
-  O curso de Atendente de Farmácia organizado pela Biblioteca Municipal esgotou todas as vagas em apenas uma manhã. A Biblioteca tem se notabilizado por uma vida cultural intensa em 2017. Já fui crítico de Anderson Macleyves, mas agora tenho que tirar o chapéu para ele e parabenizar seu bom trabalho. É um dos bons quadros do governo atual


O quadro de emprego na região
 - Em agosto, Búzios teve 12 vagas de empregos a mais que demissões. Arraial perdeu 2. São Pedro ganhou 42 vagas a mais. Araruama perdeu 7 vagas. 


Caloteiro
- Pezão ainda deve o salário de agosto a 70 mil servidores. Podia pegar a grana que Cabral roubou e paga-los


Bolsolixo
- Um deputado paraibano instalou na cidade dezenas de lixeiras com a cara do Bolsonaro..rs.. 







Achado
- Após mais de cem anos de procura, os arqueólogos conseguiram encontrar o templo de Artemis em Erétria, na Grécia. O tempo era o local de chegada de uma corrida sagrada 


Ser estranho
- A carcaça de mais uma criatura estranha apareceu no mar, desta vez nas Filipinas. Que diabo é isso ? 

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Cabo Frio perdeu mais 103 empregos em agosto


 


















Enquanto o país melhora lentamente sua oferta de empregos, Cabo Frio caminha na contra mão e perde postos de trabalho

O passado sempre vivo aqui no blog

O Convento em 1974

Rapidinhas















Vaiado e xingado
- Dizem que o nome de MM foi vaiado em um show de uma dupla de cantoras bregas que teve este fim de semana na cidade. Será ? 


Multipliquem-se
- O orfanato Aldeia da Criança Feliz recebeu com grande alegria as doações de roupas. comida e brinquedos conseguidas pela estudante de História, Ana Polessa. Que muitas Anas Polessas se multipliquem no nosso país. Fora da caridade não há civilização


Lançamento
- Célio Pimentel lançará seu livro sobre a Estação de Trem Maricá em novembro no Cháritas


Repercussão
- Ainda repercute o programa de Dirlei Pereira no sábado na Cabo Frio FM. O programa esculachou a ação da ENEL na cidade







Trabalhando muito
- Em pleno sábado de sol, Carol Midori foi vista resgatando mais um animal de um dono perverso em nossa cidade


União ?
- Dr Adriano se prepara para uma nova eleição. Dizem que terá, neste caso, apoio de Janio, Cláudio Leitão (não do PSOL) e Dr Paulo César. Será ?  


Festa da cultura
- No dia 4 de outubro, das 18h às 22h, uma verdadeira festa multicultural vai acontecer na Cafeteria Piazza Navona, em São Pedro da Aldeia. Após o sucesso das três primeiras edições, o IV Café Cultural inovará oferecendo grandes momentos: são 48 artistas convidados e muitas atrações!


Moro anda mal
- Pesquisa do Instituto Ipsos mostra crescimento considerável da rejeição a Sérgio Moro no país, rejeição esta que pulou de 37 % há 2 meses para 45 % hoje. Apenas 48 % aprovam sua atuação 


Lula e Bolsonaro
- Já a rejeição a Lula caiu e hoje está em torno de 59 %. Cerca de 40 % apoiam Lula. Jair Bolsonaro é rejeitado por 63 % da população, 4 pontos a frente de Lula. Bolsonaro é apoiado por 19 % da população


Tristeza
- A votação surpreendente da Extrema Direita na Alemanha chocou a todos. Por outro lado, ganhou Angela Merkel, uma mulher forte que abriu a porta da Alemanha para quase um milhão de pobres refugiados.


Monstro 
- Uma tartaruga de 700 quilos apareceu numa praia da Espanha. Ela foi removida de guindaste





domingo, 24 de setembro de 2017

Orfanato Aldeia da Criança Feliz recebe doações
























As doações arrecadadas por Ana Polessa, aluna de História da Estácio, foram entregues hoje ao Orfanato aldeense. Foram arrecadados cerca de 200 quilos de alimentos, roupas e brinquedos. 

Parabéns a Ana e a todos os que doaram.

Fresquinhas























Ajuda
- Os vereadores têm que ajudar a população a se livrar ou se proteger dos crimes da Enel 


Emenda
- O vereador Rafael Peçanha apresentou uma emenda para que parte do valor do estacionamento de carros emplacados fora da cidade seja revertido para os fundos municipais de turismo e cultura


Indicação
- Rafael também foi autor da indicação pedindo ao prefeito que cobre a diária dos ônibus de turismo por boleto de DAM (Documento de Arrecadação Municipal) e que notas de compras no comércio local possam reduzir as tarifas de diárias. Nada foi feito !


Adote
- Terça feira começa uma grande campanha de adoção na Pça Porto Rocha. Vamos adotar um cãozinho ? 







Espetáculo
- Baleias apareceram em Arraial, dando um belo espetáculo



Apocalipse I 
- E o mundo mais uma vez não acabou. Jesus disse que teríamos tribulações e depois mil anos de paz. Se vc acredita em Jesus, nunca deve acreditar no fim do mundo


Apocalipse II
- Por falar nisso, um astrônomo disse que se o planeta Nibiru existisse teria sido visto há dez anos atrás, a olho nu, pelos astrônomos


Piada
- The Who abrindo para Guns and Roses é uma das piores piadas do rock este ano


Mega
- Os números da Mega saíram. São esses: 04, 10, 41, 44, 52 e 54

O passado sempre vivo aqui no blog

A Pça Porto Rocha em 1974

sábado, 23 de setembro de 2017

Rapidinhas (atrasadas)

















Programa Fala Dirlei I
- Estive hoje (sábado) no programa do Dirlei falando dos prejuízos que a Enel traz para os moradores com o péssimo serviço que oferece


Programa Fala Dirlei II
- Estou impressionado com a audiência do programa do Dirlei na Cabo Frio FM (89,3) O programa bomba geral. O pessoal da Litoral está irado..rs..


Coveiros
- O deputado Janio Mendes disse ontem no programa do Ademílton que Alair é o coveiro da cidade e Marquinho é o assistente do coveiro..rs..


Disputa
- Na entrevista, Janio confirmou que fará aliança com Dr Adriano se tivermos novas eleições em Cabo Frio


Carol
- A superintendente Carol Midori esteve em Niteroi participando I Encontro Estadual de Políticas Sobre Proteção Animal. Carol é na minha opinião um dos três melhores quadros de MM







Adiado
- A Câmara de Vereadores adiou a votação da mudança da taxa cultural que cobraria dos turistas através da rede hoteleira


Cadê ???
- Para onde vai a grana do estacionamento das ruas da cidade ? E a grana que cobram dos ônibus de turismo ? Essa grana poderia servir para isso


Disputa socialista
- Denise Teixeira e Lucas Muller disputarão a eleição para a presidência do PSOL local


Acaba ???
- Dizem que o mundo acaba hoje. Estou esperando


É hoje
- A banda mais esperada do Rock in Rio toca mais tarde. Trata-da da lendária The Who

O passado sempre vivo aqui no blog

O Malibu em 1974

Hoje estarei no programa do Dirlei

















Hoje estarei a partir das 10 horas da manhã no programa do Dirlei Pereira na rádio Cabo Frio FM (89,3)

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

O passado sempre vivo aqui no blog

Foto da Câmara de Cabo Frio em 1930. Mário Sales era o presidente. Quem conseguir identificar os demais vereadores, por favor entr4e em contato 

Fresquinhas
















Descoberta I
- Descobri ontem o time do Tamoyo de 1920. Formava com Ernesto, Zezeca e Marreca; Chico, Leão e Bolinha; Patusco, Aracy, Juca, Saul e Adolphinho. Foi este time que provavelmente obteve 3 vitórias sobre o Luzitano entre maio e junho e que enfrentou o Cruzador do Uruguai em setembro daquele ano. 


Descoberta II
- Tive acesso ontem a uma série de antigas e inéditas fotos de Cabo Frio antiga. Vou publicar tudo aqui para os leitores


Adiado
- O julgamento do STF sobre o prazo do Ficha Limpa foi adiado para semana que vem


No MP
- Professores grevistas foram ao MP ontem pedir ajuda para as demandas da categoria 


Infernizando os clientes
- Um reboque levava carros estacionados irregularmente ontem na Passagem após as 23 horas. Um absurdo !


Limpeza melhorou
- O governo MM melhorou bastante a limpeza da cidade, pelo menos em alguns bairros. A praia do Peró tem recebido bom tratamento


Temer fica
- Temer perdeu aliados no Congresso, mas a nova denuncia não deve dar em nada


Bem feito
- Lalau foi condenado a 45 anos de prisão. Foi pouco


Rock
- Enfim, ontem teve rock no Rock in Rio. Um rock comercial, mas rock


Jogão
- Fla x Flu fazem as quartas de final da Sul Americana. Vai pegar fogo

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

O passado sempre vivo aqui no blog

Pescadores do Peró em 2001

Arquivo: Euzébio Senna

Rapidinhas

















Convite
- No próximo sábado estarei no programa do Dirlei Pereira na rádio Cabo Frio FM (89,3) a partir das 10 da manhã. Agradeço pelo convite


Plano
- O Plano de Cargos e Salários da Câmara de Cabo Frio foi aprovado por unanimidade. Que bom !


Greve
- Os professores decidiram ontem em assembleia manter a paralisação no município


Sabor Histórico
- Participando do Sabores de Cabo Frio, o restaurante vegetariano/vegano Cereall Gourmet criou um prato especial, o “Farnel Darwin”, que remete à passagem do cientista pela cidade no início do século XIX. 


Tubarões
- Um tubarão em Búzios, outro em Cabo Frio. Nada que assuste, porém, dizem os biólogos


Só uma
- Dizem que agora apenas a vereadora Gladys faz oposição ao prefeito André Granado em Búzios. Era previsto


Vendilhões
- A venda dos aeroportos e da Eletrobrás para a iniciativa privada pode ser uma operação bilionária feita por um governo de ladrões. Calcula-se que valham 500 bilhões de reais. Já imaginou as propinas dessas vendas ? 


Temer enrolado
- Seis ministros do STF votaram por mandar a segunda denúncia da PGR contra Temer para o Congresso. Vem mais chumbo aí


Moro e Lula 
- O MPF deu parecer favorável a Lula em recurso que pediu que Moro seja colocado como suspeito para julgar o ex presidente. E agora ? 


Perseguição e extermínio
- Milhares de muçulmanos estão sendo exterminados por budistas em Myanmar. Pobre mundo !


Eliminados e sobreviventes
- Corínthians, Santos e Botafogo foram eliminados ontem das competições internacionais. Apenas Flamengo e Grêmio passaram 

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Aluna de História da Estácio recolhe doações para orfanato

 Não adianta. Está no nosso DNA. Aluno e professor de História se traduzem por SOLIDARIEDADE, CARIDADE e AJUDA HUMANITÁRIA.

Com este espírito, a aluna de História da Estácio, Ana Polessa, tem arrecadado alimentos para o Orfanato Aldeia da Criança Feliz. 

Melhor: ela busca as doações na sua casa

Contatos pelos fones 992492044
26439438






A página do orfanato é esta 
https://www.facebook.com/events/111973236180555/?acontext=%7B%22action_history%22%3A%22[%7B%5C%22surface%5C%22%3A%5C%22messaging%5C%22%2C%5C%22mechanism%5C%22%3A%5C%22attachment%5C%22%2C%5C%22extra_data%5C%22%3A%7B%7D%7D]%22%7D


O passado sempre vivo aqui no blog

A orla do Peró antes da reforma de 2001

Fresquinhas





















Mais um show
- No próximo dia 01 de outubro vai rolar show de rock no Espaço Santos Closed Pub no Canal a partir das 18 horas. Norte Cartel, Controle e The House of Wolves estarão se apresentando


Lalá I
- Lalá foi na rádio ontem e espinafrou o governo MM. Lalá disse com propriedade: ele é um exemplo de gestor público..rs..


Lalá II
- O momento mais engraçado da entrevista foi quando Lalá disse que de cada 100 mensagens que recebe no face, 98 são favoráveis..rs..


Coluna
- Minha coluna semanal no site Prensa de Babel já está no ar. Clique aqui: http://prensadebabel.com.br/index.php/2017/09/19/realidade-e-sentido/


Sucesso longe
- Professor Flávio Rebel está em Cabo Frio. Ele faz grande trabalho no futsal de Muriaé (MG). É lamentável que nossos talentos tenham que ir embora daqui


Concurso para Procuradores
- Deputado Janio Mendes fez uma PEC que torna obrigatória a realização de concurso público para procuradores em todo estado do Rio de Janeiro. A lei pode acabar com a nomeação política de advogados.


Obrigado
- Quero agradecer ao amigo Euzébio Senna, do Peró, pelas fotos do bairro que me emprestou. Agora espero as fotos do Paul e de sua esposa


Pesquisa
- Pesquisa CNT mostrou Lula com 20 % da preferência do eleitorado. Bolsonaro tem 10 %. João Doria é o terceiro com 2,4 %


Racistas
- A Miss Brasil negra foi ofendida nas Redes Sociais com xingamentos racistas e entrou na justiça contra os detratores 


O dono do mundo
- As declarações de Trump ontem na ONU mostram a eterna arrogância de quem se acha a polícia do mundo. Esculhambou a Síria, Cuba, Iran, Venezuela e ameaçou destruir a Coreia do Norte. Todo mundo é inimigo 


Criatura
- Mergulhadores australianos fotografaram esta estranha criatura marinha desconhecida pela ciência








É hoje
- Fla e Chapecoense definem hoje quem vai para as quartas de final da Sul Americana

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Alair sai da tumba e vai dar entrevista na rádio

Acredite se quiser. Alair vai dar entrevista na Rádio Cabo Frio FM hoje no programa do Eduander Silva a partir das 17 horas. Deve dar uma aula de gestão pública..rs..

Depois de Água Viva gigante, Tubarão aparece em Cabo Frio

 Recebi essas fotos de uma amiga. Tubarão apareceu nas águas de Cabo Frio e assustou canoeiros

O passado sempre vivo aqui no blog

A seleção de Cabo Frio no final dos anos 50

Rapidinhas

















Cadê o assassino ???
- O travesti baleado na semana passada veio a falecer ontem. Será que teremos mais um crime impune em Cabo Frio ? 


Vergonha !!
- Em dois dias a luz no Peró caiu umas 20 vezes. Este é o serviço prestado pela Enel/Ampla em Cabo Frio


Votação
- Segundo informações, 8 ministros do STF se manifestaram pela pena do Ficha Limpa, 4 para 3 anos e 4 para 8 anos. Oficialmente, apenas 2 votaram: ambos pelos 3 anos 


Boa ação
- A Superintendente de Defesa dos Animais, Carol Midori, e o Secretário de Saúde Roberto Pilar se reuniram para traçar formas de prevenção à esporotricose, doença comum a gatos mas transmissível ao homem. Eles discutiram a implantação de um Centro de Controle Zoonose e a aquisição de medicamentos contra a doença. Parabéns


Bom trabalho
- A jornalista Iva Maria faz belo trabalho de assessoria de imprensa do Cereal Gourmet


Surdos
- De 20 a 21 de setembro acontece em Cabo Frio o I Simpósio de Cultura Surda da Região dos Lagos. Para se inscrever, basta entrar em contato pelo e-mail simposioasurlagos@gmail.com


Vindo


Demagogo
- Nas vésperas das eleições de 2018 Bolsonaro apresenta projeto para acabar com o IPVA. Demagogia pura para alegrar a classe média !!


Congresso
- O Congresso do SEPE vai ocorrer no final deste mês. Cabo Frio vai mandar 20 delegados


Rações
- Pesquisa avaliou a qualidade das rações para cães e confirmou que as rações mais caras são realmente as melhores para nossos animais 


Porcaria
- Não há dúvidas. Tirando o The Who, teremos o Rock in Rio mais sem graça de todos

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

O contexto Histórico em que Jesus nasceu - Republicando um texto que escrevi



Mapa de Israel Antigo

























Um dos grandes problemas que opõe historiadores e religiosos em geral é que esses últimos desconhecem completamente o contexto histórico em que Jesus nasceu. Hoje começarei uma série de colunas tentando resumir de forma didática o que foi que Jesus encontrou em termos políticos, sociais, econômicos e religiosos quando chegou ao mundo.

Os gregos dominaram o mundo a partir de cerca de 323 a.C, quando Alexandre o Grande terminou seu processo de expansão. Mas após a morte do grande líder, seu império foi dividido entre seus generais. A Palestina ficou dominada primeiramente pelos Ptolomeus e depois pelos Selêucidas, duas dinastias gregas. 

Os judeus já conheciam os gregos, pois muitos haviam lutado como mercenários junto deles. Sabiam do poderio de sua falange de guerra, de seus aparelhos para destruir e cercar cidades, parte deles descritos no livro de Daniel.

Ao se estabelecerem em toda região, que ia do Egito à Mesopotâmia, os gregos impuseram sua cultura aos povos dominados. Construíram dezenas de cidades. Nas mesmas, criaram as ágoras, que eram praças onde o comércio era realizado, abriram ginásios para exercícios, fundaram liceus para o ensino da filosofia. Estabeleceram templos de seus diversos deuses. A religião grega, porém, era meramente ritualística, sem livros sagrados e sem grandes elaborações teológicas, apenas de cunho sacrificial. Seus deuses tinham forma e sentimentos humanos.

Os gregos também impuseram sua moeda e sua língua aos povos dominados. A moeda e a língua grega viraram populares e universais, fundamentais para você fazer o comércio e se comunicar. 

Bom, e como os judeus receberam tudo isso ? De duas maneiras. Os judeus mais ricos e instruídos adotaram rapidamente a cultura grega. Muitos passaram inclusive a ter nomes gregos. Passaram a frequentar os mesmos locais das elites gregas. Surgiram até filósofos judeus, como Filo de Alexandria, por exemplo.  

Ao aprenderem filosofia, esses judeus simpáticos aos gregos aprendiam a questionar suas próprias tradições e a usar a razão para negócios do estado. Passaram a ter visão de Homem universal que os gregos traziam com eles. A bíblia foi traduzida para o grego – a Septuagina. Comungar dos valores gregos passou a ser sinônimo de ser “civilizado”. Muitos conseguiram bons empregos na burocracia imperial grega.

Mal comparando, este grupo fazia o que a nossa classe média faz hoje: fala inglês, adora shoppings, vai a Disney, vê filmes americanos, trabalha em multinacionais, ou seja, comunga de valores que o capitalismo e os americanos, principalmente, disseminaram pelo mundo.  

Ocorre que grande parte da população da Palestina era formada por camponeses ignorantes que viviam em isoladas propriedades rurais nas montanhas, como em Judá, principalmente. Eles não sabiam ler nem mesmo seu idioma. Viviam a espera de um Messias que os tirassem da miséria. Cultuavam um deus da guerra (Jeová) que tinha ensinado a odiar tudo que fosse estrangeiro. E viviam no limite extremo da pobreza. Eram extremamente tradicionalistas, odiando novidades. Queriam congelar o tempo, vivendo como na época de seus antepassados. Eram isolacionistas e achavam que só os judeus seriam salvos. 

Por conta disso, eram alvos fáceis de todos os tipos de falsos profetas e falsos messias, que apareciam aos montes prevendo o fim iminente e acusando os gregos de serem os representantes de tudo de ruim existia no mundo. Esses falsos profetas e falsos messias convocavam os camponeses a viverem no deserto, a se afastarem das cidades, onde, segundo eles, habitava o mal e o pecado. Eram rudes e guerreiros ao extremo.

Não foi à toa que as primeiras comunidades no deserto de Qmram surgiram nesta época, pregando o apocalipse e a vitória do deus de Israel sobre todos os inimigos caso os judeus se mantivessem dentro das tradições.   

Os judeus de classe média, os ricos e os cultos que simpatizavam com a cultura grega odiavam essa gente, a qual achavam pessoas atrasadas e ignorantes, dominadas pela superstição e pela crendice.

Após a dominação grega na Palestina dois grupos se formaram: um de judeus helenizados simpáticos à cultura grega e outro de judeus tradicionalistas radicais que odiavam a dominação feita pelos reis macedônios e tudo que ela trazia consigo em termos de mudanças culturais.

No início do século II a.C., um grupo de judeus helenizados quis acelerar a fusão da cultura grega com a judaica em evidente prejuízo a esta última. Unidos ao rei Antíocos Epifanio IV, combatiam a Lei, achando-a retrógrada e invenção dos homens. Consideravam a crença judaica cheia de superstições e lendas e propunham atualizar e modernizar sua religião, incorporando os estrangeiros e adotando suas ideias, sobretudo a de um deus universal, o que achavam útil à vida hebraica.  

Para isso, instalaram um teatro perto do monte do templo e fizeram alterações nos sacrifícios que acabaram destinados não tanto ao custeio do serviço do templo, mas para alimentar os próprios gastos com as reformas, o que levava inclusive a bancar a máquina de guerra do rei.  A gota d’agua deste processo foi a tentativa de fusão da religião grega com a hebraica, representada pela instalação de uma estátua de Zeus dentro do templo de Jeová, atitude sempre narrada na Bíblia com a expressão “abominação da desolação”.  

Conhecemos muito pouco sobre este grupo de judeus helenizados reformistas, pois aquilo que nos chegou são de seus inimigos ortodoxos. Mas é certo afirmarmos que essas medidas assustaram muitos judeus helenizados moderados, que as acharam ofensivas à cultura e a religião judaica. A instalação dentro do Templo de uma estátua de um deus com rosto grego, sem camisa, segurando um raio e sentado em um trono de quatro metros era uma ofensa sem tamanho a um povo que via na adoração de imagens a “deuses estrangeiros” o pior dos pecados terrenos. Esta imagem negativa de Zeus ficou tão fortemente marcada no imaginário judeu e posteriormente cristão que foi associada com a própria imagem do diabo, tantas vezes representado desta forma nos séculos posteriores.

Além de criar uma divisão entre os judeus helenizantes ,  nem seria preciso dizer que essas medidas irritaram sobremaneira os judeus tradicionalistas. Os primeiros protestos foram reprimidos com extrema violência pelo rei e por seus aliados judeus, gerando mártires que seriam usados como bodes expiatórios na luta contra a opressão estrangeira. O processo culminou na revolta dos irmãos Macabeus contra o domínio grego estabelecido, revolta esta narrada de forma magistral pela Bíblia.  

Os irmãos Macabeus e seu grupo de guerreiros das montanhas eram o que havia de mais atrasado dentre os tradicionalistas. Eram nacionalistas fanáticos, isolacionistas que tinham uma visão restrita de seu deus como protetor apenas do povo judeu. Odiavam qualquer questionamento à Lei. Abominavam qualquer inovação cultural ou mesmo tecnológica. Achavam a cultura grega extremamente ofensiva a seus costumes e pleiteavam a expulsão imediata de todos os gregos e seus simpatizantes de Israel.

Os macabeus, como representantes de uma facção de judeus tradicionalistas, não aceitaram as atitudes ecumênicas de fundir as religiões e os estados gregos e hebreus em um só e se revoltaram. 

Juntaram grande número de seguidores e atacaram as guarnições selêucidas e os judeus simpáticos aos gregos.  Os macabeus, pasmem, pediram ajuda aos romanos nesta luta. Roma era um poder crescente na Europa e já afrontava o domínio grego. A resposta dos gregos e judeus helenizados foi violenta, mas aos poucos os Macabeus foram se impondo e acabaram expulsando –os de Jerusalem. Cercaram os últimos judeus helenizados e os gregos resistentes em Acra durante quase dois anos, quando esses últimos se renderam. Era o fim do domínio grego na região. 
Assim, os judeus recuperaram sua independência depois de séculos de dominação estrangeira. A dinastia dos Hasmoneus (134-63 a.C) governará a região durante os próximos 80 anos. 

Esta dinastia incluía os primeiros Macabeus e seus descendentes. Na cabeça dos conquistadores tradicionalistas eles se sentiam na época das conquistas militares de Josué e pleiteavam recuperar a extensão territorial dos tempos de David e Salomão. Para isso, resolveram expandir suas conquistas à força, atacando os povos vizinhos e forçando-os a se converterem ao judaísmo. Também atacaram algumas cidades gregas e converteram seus habitantes à força. 

Esta tentativa expansionista dos hasmoneus irritou os ptolomeus, dinastia grega que governava o Egito, e depois os próprios romanos. Os ptolomeus, aliados a judeus derrotados pelos macabeus, por diversas vezes atacaram a Judéia. 
No plano interno, os hasmoneus não vão governar em paz, já que entre os tradicionalistas começaram a ocorrer uma série de divisões.  A dinastia dos hamoneus que governou Judá nesse período assumiu o controle do governo e do Templo. Ocorre que eles não eram descendentes do rei Daví, o que gerou logo insatisfações dentre os judeus mais ortodoxos. Era também extremamente difícil para os governantes hasmoneus obedecer fielmente a Lei e efetuar tarefas de governo secular. Em geral, a ação de governo implicava em desobedecer sempre partes de uma tradição fincada em tempos tão antigos.  

É por essa época que três grupos bem delimitados aparecem nos textos: os fariseus, os saduceus e os essênios.  Para que você, leitor, entenda esses grupos, peço que pense neles também como partidos políticos, já que entre suas demandas estava o questionamento do controle do governo pelos hasmoneus e o estabelecimento de seus projetos de sociedade. 

Os fariseus propunham que além da lei escrita deixada por Moisés havia outras leis que foram transmitidas pela tradição oral. Era uma forma que encontraram de estar sempre atualizando a tradição em um mundo totalmente diferente daquele dos tempos imemoriais.

Já os saduceus se opunham a isso e exigiam que apenas a Lei escrita fosse seguida. Desconfiavam que a interpretação da lei escrita pelo uso da tradição oral fosse um pretexto para desobedecer os textos antigos, como os judeus reformistas tentaram fazer anos antes. Criaram então uma lista de punições, o Livro dos Decretos, no qual estabeleciam quais punições o desobediente à Lei estava sujeito, crimes passíveis de apedrejamento, estrangulamento, decapitação ou morte na fogueira. 

Os essênios eram um grupo de tradicionalistas isolacionistas ainda mais radical. Achavam que Jerusalém estava absolutamente corrompida e que o Templo era um lugar de perdição. Passaram a viver no deserto pregando um purismo de vida comunitária e o apocalipse iminente, onde Jeová faria triunfar o Bem (eles) contra o Mal (todo o resto do mundo). Achavam que o corpo era o próprio templo de deus e por isso deveriam mantê-lo puro, banhando-se várias vezes em fontes sagradas e se alimentando de forma frugal. O isolamento da comunidade garantiria o isolamento contra o mal.

Esses três grupos vão ter uma relação amistosa ou conflituosa com os hasmoneus, dependendo da época ou como os hasmoneus faziam a política de seus interesses. No limite, as relações conflituosas muitas vezes terminaram em massacres bárbaros. Até porque os últimos reis hasmoneus acabaram se afastando dos tradicionalistas e adotando alguns costumes da cultura grega, passando a ter verdadeiro repúdio pelos adversários, a quem acusavam de usar a Lei por oportunismo. 

Em geral, porém, o período dos hasmoneus consolidou a criação das escolas judaicas onde se aprendia a Torá, o que que possibilitou a expansão das sinagogas em todo o mundo mediterrâneo e em última instância criou o judaísmo tal como o conhecemos hoje. 

Mas na verdade, afastar-se completamente da cultura grega era impossível em uma época em que a língua e a moeda grega haviam se tornado universais. Os próprios nomes dos últimos reis hasmoneus mostram que eles acabaram se curvando a este internacionalismo grego. Para que você tenha uma ideia, um dos últimos reis hasmoneus chamava-se Alexandre, contraditoriamente, o nome do conquistador da Palestina. 

Para que se entenda o poder da cultura grega naquele mundo é necessário que você, leitor, o compare com o poder que a cultura americana e o capitalismo exercem hoje em nossas vidas. Sem isso, toda a leitura que você está fazendo desses escritos será em vão. Até a poderosa Roma rendeu-se à cultura grega. 

O colapso do reino Hasmoneu se deu após a morte da esposa do rei Alexandre, que tinha assumido o trono por breve período. Uma luta intestina entre seus filhos fez com que um deles chamasse Roma e, em conjunto com ela, um Idumeu helenizado para assumir o trono. Era Herodes, o Grande. 

Herodes era de uma família riquíssima, um daqueles que tinha sido transformadas em judeus à força durante o processo de expansão hasmoneu. Ou seja, na tentativa de transformar os vizinhos em judeus ortodoxos, os hasmoneus cavaram sua própria sepultura. 

Herodes era amante da cultura grega e aliado de Roma, e assim que assumiu o trono, separou o Templo do governo. Voltou-se contra os descendentes dos Hasmoneus, perseguindo-os. Um deles, porém, conseguiu apoio dos Partos (persas) e invadiu Jerusalém. Herodes fugiu para Roma e voltou com 30 mil romanos, massacrando os tradicionalistas. A região virava assim uma província de Roma, e Herodes, o Grandes, o seu representante. 

Herodes governou com sabedoria. Ele atraiu milhares de judeus helenizados para seu lado, e auxiliou milhares deles que viviam fora da Palestina. Calcula-se que este número já era 3 vezes maior que o de judeus residentes. Usou de sua amizade com Roma e com as elites gregas para beneficiar os judeus da Diáspora. Ele também induziu os judeus que viviam fora da Palestina a ajudarem-se mutuamente. 

Encantado com o universalismo romano, que na verdade havia sido herdado dos gregos, Herodes criou o mais impressionante plano de obras já visto na Palestina. Investiu pesadamente em ginásios, teatros, ágoras e liceus. Refez Samaria, assolada pelos Hasmoneus. Mas também investiu pesadamente no Templo, satisfazendo os religiosos ortodoxos. 

Na política interna, Herodes procurou não se meter nos negócios do Templo, o que fez com que a situação se acalmasse na região. Quando algum grupo ortodoxo o contestava, ele era de uma crueldade impressionante. Chegou a matar 6 mil deles de uma só vez. Os fariseus moderados tornaram-se seus aliados. Os tradicionalistas insatisfeitos foram para as montanhas e para o deserto, de onde buscaram se reorganizar para expulsar Roma e seus representantes.  É nesse contexto que surgem os Zelotes, os que, como o nome diz, buscavam zelar pela aplicação da lei, que consistia basicamente em não aceitar a dominação estrangeira e o que ela trazia consigo em termos de mudanças culturais. 

Os zelotes serão os novos Macabeus e Hasmoneus da época romana, e junto com os essênios formavam aquilo que havia de mais retrógrado e reacionário na religião judaica. Eram nacionalistas ferrenhos e viviam do saque às caravanas comerciais que se dirigiam para a Palestina. Esperavam um Messias que os livrassem do domínio romano. Durante o reino de Herodes eles não se mostravam ainda fortes o suficiente para perturbar o poder, o que só ocorrerá mais tarde. 

Jesus nasceu no fim do governo de Herodes, em cerca de 4 a.C.. Jesus irá viver em um mundo dividido entre os judeus aliados dos romanos que governavam a Palestina e os tradicionalistas que esperavam apenas um momento para retomar o poder. 

A partir de amanhã vamos ver como Jesus se inseriu nessa briga e como acabou se tornando vítima dela.

O período em que Herodes, o Grande, governou Judá como rei aliado dos romanos foi de relativa paz. 

Mas quando Herodes morreu, imediatamente as primeiras revoltas dos tradicionalistas explodiram. Em 4 a.C, a revolta de Judas, o Zelote, foi sufocada com grande dificuldade.

Roma viu que teria dificuldades de encontrar um novo Herodes e resolveu dividir a região, entregando a Galileia para Herodes Antipas, filho de Herodes o Grande, e nomeando um procurador da própria Roma para governar a Judéia: Pilatos.
Jesus nasce exatamente nesse contexto. E como Jesus vai se situar dentro dessa briga de 3 séculos entre judeus helenizantes aliados a gregos e romanos e judeus tradicionalistas ?

Jesus era da Galileia, região que tinha sido conquistada à força pelos hasmoneus mais de cem anos antes. Seus habitantes foram convertidos ao judaísmo na marra. Por conta disso, os judeus devotos desconfiavam da fidelidade de seus habitantes à Torá. Por isso eles diziam à época que nada de bom vinha da Galileia.

As influências helenizantes em Jesus são observadas nos próprios nomes de sua família. Dois de seus irmãos tinham nomes gregos e o nome Maria, de sua mãe, era uma variação do nome hebreu Mírian. O próprio nome Jesus era 
uma variação grega de Josué. 

Tem mais. Jesus tinha sido aluno de um sábio judeu da diáspora, Hilel. Ele tinha profundo desprezo pela Torá. Dizia que todo ensinamento religioso resumia-se a não fazer ao seu inimigo o que não gostaríamos de fazer a nós mesmos. Todo o resto seria invenção dos homens.

Jesus conheceu várias comunidades essênias, mas retirou delas aquilo que era de caráter mais humano e universal, dispensando seu belicismo. Conheceu os batistas do Rio Jordão e encantou-se com João, que diferia dos demais pregadores do deserto por ser um universalista. A João, Jesus faz seu maior elogio: nenhum homem nascido de mulher teria sido melhor que ele.

Alguns zelotes se encantaram com a possibilidade de Jesus ser o Messias, mas logo se decepcionaram ao saber que ele não se propunha ser o líder militar que esperavam. A traição de Judas, que era zelote, tem que ser entendida dentro desta perspectiva.

Bom, se Jesus não agradava os essênios e os zelotes, a quem ele agradaria em termos de grupos ? Aos fariseus e saduceus ? Não. Jesus enfrentou a ambos por diversas vezes. Apenas os fariseus mais fanaticamente helenizantes gostaram dele, como Nicodemos (nome grego) e José de Arimatéia, um comerciante da diáspora. Jesus chamava saduceus e fariseus de hipócritas e cambada de víboras. Tinha desprezo pelo Templo, embora tivesse pregado ali. Mas Isaías e Jeremias também haviam pregado no templo e o desprezaram. Jesus ameaçou derrubar o Templo e espancou os vendedores de pombas de sua porta. Criticou os sacrifícios e os dízimos. Após sua morte, seu irmão Tiago e o seguidor Estevão continuaram afrontando o Templo. Estevão disse que Deus não habitava construções humanas e chamou os sacerdotes de “incircuncisos de coração e ouvidos”, uma agressão religiosa fortíssima. Terminou apedrejado.

Jesus desobedeceu dezenas de prescrições da Torá. Desprezou as regras alimentares e de higiene,  desobedeceu flagrantemente o Livro de Decretos  cessando um apedrejamento e fez milagres no sábado. Não sabia nem ao menos os 10 Mandamentos. No Novo Testamento, ele aparece citando apenas sete deles e ainda erra um. Jesus tinha uma tolerância e uma abertura com as mulheres que era absolutamente estranha ao judaísmo ortodoxo e só comum na época a quem comungava os valores gregos e romanos. Como diz o historiador judeu Paul Johnson, “quanto mais se estuda Jesus, mais chega-se a conclusão que ele tinha profundo desprezo pelo judaísmo”

Por isso tudo, não é necessário dizer que a mensagem de Jesus era universalista e suas atitudes também. A parábola do bom samaritano, a ordem para que os discípulos pregassem suas palavras pelo mundo todo e o episódio da conversão de um centurião romano deixam  evidente que o deus que Jesus vem oferecer não era o deus da guerra judeu, o mal encarado e xenófobo Jeová, embora Jesus não tenha dito o nome de outro deus.

Jesus enfrentava os fariseus aliados dos romanos, mas era condescendente com o poderio de Roma, pois ele sabia que a alternativa ao domínio romano era entregar Israel nas mãos dos fanáticos isolacionistas zelotes, dos saduceus e dos fariseus ortodoxos. A alternativa ao universalismo romano era a barbárie da ortodoxia e da Lei. Inteligente, Jesus sabia que para sua mensagem chegar ao mundo o único caminho era através da língua grega, lida e falada em todo canto, inclusive em Roma. E também que alguns dos sistemas filosóficos gregos tinham correspondência significativa com sua mensagem, sobretudo o estoicismo.

Depois de tudo que vimos até aqui fica mais fácil compreender porque Jesus foi morto. Jesus desagradou todos os grupos judeus organizados de seu tempo. Não foi aceito entre os essênios, foi desprezado pelos zelotes por não ser um líder militar, irritou os saduceus com a desobediência à Torá e provocou a ira dos fariseus ao chama-los de hipócritas, sepulcros caiados e outras ofensas. 

Mas Jesus tinha seguidores e não eram poucos. Mesmo entre os fariseus. Sua pregação era forte e atingiu os corações sensíveis. Seus milagres atraíram milhares de pessoas. Ele começava a retirar a atenção do Templo para si. Os sacerdotes perdiam poder e prestígio a cada dia. A continuar naquela toada, em breve milhares de judeus não mais pagariam os dízimos ou fariam sacrifícios. A gota d’agua da audácia de Jesus tinha sido a confusão criada no Templo, quando espancou os comerciantes de pombas e os que faziam câmbio. Era necessário mata-lo, mas sem sujar as mãos, pois seus seguidores poderiam se revoltar.

Parece não haver dúvidas de que a elite sacerdotal judia forçou a condenação de Jesus por Roma ao acusa-lo de se proclamar Rei dos Judeus, o que para Roma seria uma coisa grave, já que seria um desafio à sua autoridade. Mas mesmo para os romanos Jesus parecia inofensivo. A demora de Pilatos em condenar Jesus é um exemplo disso. Pilatos, que tinha um histórico de crueldades em seu currículo, não conseguia ver naquele homem brando perigo algum. Afinal, até alguns centuriões romanos tinham ficado empolgados com Jesus. 

Parte da tradição afirma ainda que sua esposa Cláudia tinha ouvido Jesus falar e se encantando com Ele. Ela também teria tido sonhos reveladores sobre quem Ele era e teria avisado ao marido. Não se sabe se isso tem fundamento, mas várias evidências indicam que Pilatos condenou Jesus contra a sua própria vontade, apenas para fazer política com os fariseus, aliados dos romanos. 

Com a condenação de Jesus pelos romanos os fariseus e os saduceus livravam-se da responsabilidade de terem que enfrentar os seguidores de Jesus, que segundo muitos estudiosos, já ultrapassaria a casa dos cem mil em toda a Palestina.

De tudo isso, fica uma lição que parece que muitos cristãos posteriores não aprenderam. Jesus preferiu a filosofia racionalista dos gregos à Lei. Em vida, Jesus deu uma aula de tolerância para com os diferentes e combateu os intolerantes religiosos do seu próprio povo ao invés dos deuses de outras nações. Jesus preferiu o universalismo e o politeísmo greco-romano que respeitava todas as crenças aos fanáticos judeus que seguiam o Velho Testamento. 

Por tudo que foi visto aqui, um recado. Você, cristão,  que fica com a bíblia debaixo do braço buscando condenar gays, espíritas ou ateus usando citações da Bíbia: saiba que você, espiritualmente falando, está muito mais próximo dos que mataram Jesus do que Dele.